Veja como o Facebook mudou desde 2004

image_pdfimage_print

(Foto: Reprodução)

Ao longo da última década, a cara da maior rede social da web mudou bastante. E algumas alterações foram drásticas, apesar de terem sido implementadas lentamente. Seja para deixar o layout da rede social mais bonito ou facilitar o consumo de propaganda e informação, todas as mudanças causaram certa polêmica entre os seguidores.

Em 2004, ao lado de seus colegas de faculdade Eduardo Saverin, Dustin Moskovitz, e Chris Hughes, Mark Zuckberg lançou o “Thefacebook”, um site com perfis dos estudantes da Universidade de Harvard. Mas bastou pouco tempo no ar para que a ideia dos estudantes fosse levada para outras faculdades, inclusive a renomada Stanford.

A página de grupos, recurso essencial no mecanismo de hoje, era assim em 2004:

Reprodução
Em 2006, o visual da rede já aprecia um pouco mais com o atual. Abaixo está o perfil de Zuckerberg na sua própria rede. O detalhe interessante é o destaque para a universidade, no canto superior direito, o que demonstra o enfoque principal da rede social em ascensão.

Reprodução

Ainda em 2006, o mecanismo News Feed foi lançado. Nele era possível visualizar a atividade dos outros perfis que, agora, podiam se conectar.

Reprodução

Em 2009, a rede social mudou completamente, e não foi só na aparência. A rede de Zuckerberg começava a se infiltrar no território do Twitter com a atualização em tempo real do “News Feed”. Foi nessa época que o Facebook alçou a fama mundial, arrebatando usuários ao redor do mundo.

2010 foi o ano em que uma das funcionalidades mais atrativas foi adicionada: notificações sobre seus amigos e atividades relacionadas ao perfil do usuário agora eram exibidas na parte de cima da página do Facebook:

Reprodução

Ainda em 2010, um novo tipo de perfil foi disponibilizado. Mais visual, mostrava as fotos recentes postadas pelo usuário.

Reprodução

Porém, as mudanças eram poucas quando comparadas ao “Facebook Timeline”. Um sistema de exibição do perfil completamente diferente de tudo o que o Facebook tinha apresentado até hoje. Os fãs, claro, empreenderam campanhas de amor e ódio pelo novo layout da rede social – que perdura até os dias de hoje sem grandes alterações.

Mas foi em 2012 que a investida marqueteira de Zuckerberg tomou forma. Propagandas com base nas preferências de cada usuário começaram a inundar o News Feed dos usuários da rede social. Apesar das reclamações a relacionadas à privacidade dos usuários, o Facebook não parou de crescer.
Reprodução

E aqui está o Facebook mobile em sua primeira versão, completamente diferente do aplicativo utilizado para acessar as redes nos smartphones de hoje:

Reprodução

Após 11 anos de existência, como Mark conseguirá manter a rede social como preferida entre os usuários da web ao redor do mundo? Se continuar seguindo a receita que usa desde 2004, com certeza podemos esperar inovações surpreendentes de Zuckerberg nos próximos meses.

Fonte: OLHAR DIGITAL