Teclados inteligentes para tablets e relógios computadorizados

image_pdfimage_print

miniaturização  parece não ter limites técnicos, além de ser constantemente impulsionada por consumidores que querem levar o computador para todos os lugares – e sem muito esforço.

O grande problema continua sendo o teclado.

Apesar da destreza de alguns, a maioria ainda reclama da dificuldade de usar teclados muito pequenos e, sobretudo, de usar teclados quando as mãos já estão ocupadas em segurar o aparelho.

Mas as soluções não tardam.

Teclados inteligentes para tablets e relógios computadorizados

Um algoritmo reposiciona o teclado para deixar as letras o mais próximo possível do próximo movimento dos polegares. [Imagem: Max Planck Institute for Informatics]

Teclado para polegares

Não é preciso ser especialista em ergonomia para saber que o leiaute dos teclados QWERTY tradicionais não é adequado para as telas sensíveis ao toque e aparelhosque precisam ser segurados enquanto se digita.

O ideal, nesses casos, é teclar usando apenas os polegares, garante Antti Oulasvirta, do Instituto Max Planck, na Alemanha.

Por isso, ele desenvolveu um novo tipo de teclado para tablets e smartphones, ou qualquer outro equipamento que use tela sensível ao toque.

Antes porém, foi necessário filmar e analisar minuciosamente como as pessoas teclam usando os polegares, para então desenvolver um modelo desse movimento e incluí-lo em um algoritmo que reposicione o teclado para deixar as letras o mais próximo possível do próximo movimento.

“A chave para a otimização de um teclado para dois polegares é minimizar as longas sequências com um único dedo. Nós também queríamos colocar letras usadas com mais frequência perto umas das outras. Digitadores experientes movem seus polegares simultaneamente: enquanto um está digitando, o outro está se aproximando de seu próximo alvo. Nós derivamos um modelo preditivo deste comportamento para criar o método de otimização,” disse o pesquisador.

Teclados inteligentes para tablets e relógios computadorizados

Engenheiros querem transformar os celulares inteligentes em relógios computadorizados. [Imagem: Carnegie Mellon University]

Teclado para relógios inteligentes

Stephen Oney, da Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, está de olho em aparelhos ainda menores.

A mesma miniaturização que transformou mainframes em computadores de mesa, transformou computadores de mesa em tablets e smartphones.

Agora os engenheiros querem dar o passo adicional, e transformar os celulares inteligentes em relógios computadorizados.

Para permitir teclar em um relógio, Oney criou o ZoomBoard. Como é impossível colocar um teclado inteiro em um relógio, bastam toques rápidos para que o teclado se expanda, até que a letra desejada torne-se grande o suficiente para ser tocada com um dedo.

As letras maiúsculas podem ser digitadas segurando momentaneamente a tecla. Arrastar para a direita gera um espaço. Arrastar para a esquerda deleta a última letra digitada. E basta um toque para cima para acionar um teclado secundário com números e outros símbolos.

“Você não vai escrever um romance, mas dá para fazer o trabalho,” disse Oney, que afirma teclar 10 palavras por minuto em seu teclado ampliável.

“Isso abre novas possibilidades para dispositivos como smartwatches [relógios inteligentes], que geralmente não têm qualquer meio de entrada de texto, e muitos não são poderosos o suficiente para o reconhecimento de voz,” concluiu ele.

 

Fonte: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA