São Paulo ganha duas novas praças de Wi-Fi público

image_pdfimage_print

wifi_sp

 

A prefeitura de São Paulo inaugurou na última semana mais dois pontos de Wi-Fi público na cidade. Instalados agora no Páteo do Colégio (região central) e na Praça Dilva Gomes Martins (zona leste) os hotspots são parte do Projeto Praças Digitais, que tem a meta de implantar 120 deles pelo município.

A empresa responsável pela manutenção dos dois pontos – e de outros 58 espalhados pelas zonas leste e central – é a WCS, uma das duas vencedoras do pregão realizado em outubro do ano passado. Junto da Ziva Tecnologia, responsável pelas outras três regiões, a companhia assinou um contrato de 30 mi de reais com o governo municipal para implementar os outros hotspots faltantes.

O prazo para a instalação de todos os pontos é junho de 2014, e as duas empresas ficam responsáveis pelo Wi-Fi durante 3 anos, prorrogáveis por mais dois. A velocidade mínima oferecida nas duas praças recém-inauguradas é de 512 Kbps, padrão adotado por todo o projeto de Wi-Fi livre de São Paulo.

O Praças Digitais – Anunciado em 2013, o projeto ambicioso que pretende espalhar conexão Wi-Fi gratuita por toda a cidade chegou a ser considerado morto em junho do ano passado. O fim prematuro não se concretizou, e em agosto a prefeitura iniciou os primeiros testes na Praça Dom Gaspar, no centro de SP. A ideia é garantir velocidades de no mínimo 512 Kbps para download e upload a todos os usuários conectados – o que depende, claro, da estrutura.

No caso das duas primeiras praças instaladas, prevê-se que até 100 pessoas usem as conexões do Páteo do Colégio e da Praça Dilva Gomes simultaneamente. Parece pouco, mas se levarmos em conta que outros locais próximos – como a Praça da Sé e todo o Vale do Anhangabaú, no caso do Páteo – também ganharão hotspots, o número torna-se relativamente bom. Você pode conferir todos os pontos que participarão do projeto neste PDF aqui.

 

 

Fonte: INFO