PMEs brasileiras migraram do PC para o notebook, diz pesquisa

image_pdfimage_print

download

Estudo realizado pela Lenovo com 300 companhias revela que 70% dos médios negócios já migraram do desktop para o laptop

Nos últimos 12 meses, 70% das companhias médias, que empregam de 100 a 499 funcionários, substituíram o PC pelo notebook. A constatação é de um estudo realizado pela Lenovo com 300 pequenas e médias empresas (PMEs) em quatro capitais (São Paulo, Rio de janeiro, Salvador e Brasília).

O estudo teve o objetivo de mapear as tendências de consumo de tecnologia das PMEs brasileiras em 2013. A principal tendência é o investimento em desktops e notebooks, com ênfase nesse último. Segundo a pesquisa, 44% dos pequenos negócios de 10 a 99 funcionários fizeram a substituição desses equipamentos. Já nas empresas que empregam de 1 a 9 funcionários, 32% fizeram a migração.

Os motivos para essa gradual mudança entre os equipamentos é a melhora na produtividade dos funcionários, além da economia de espaço nos escritórios, uso Wi-Fi e a possibilidade de mobilidade.

Atualmente, a aquisição de novos computadores acontece com mais frequência nos casos de contratação de funcionários, expansão dos negócios com filiais, substituição de máquinas antigas por atualizadas e por quebra.

Outras razões citadas no estudo são aumento de produtividade, trocar sistemas obsoletos, rodar uma aplicação específica e substituir aparelhos perdidos ou roubados.

Mais produtividade

A segunda tendência é a adoção de processos de TI nas PMEs. O objetivo dessas empresas é melhorar os negócios por meio da tecnologia, obtendo, assim, lucro em um mercado cada vez mais competitivo.

Os principais desafios são a preocupação com a segurança – como a perda de dados, histórico de funcionários, controle de pagamentos para serem feitos e recebidos por clientes e fornecedores, produtos que precisam ser comprados, vendidos, armazenados, etc.

As PMEs também estão preocupadas com a mobilidade – conexão com filiais e trabalhadores em constante locomoção -, e governança no dia a dia.

O processo de adoção de TI nas PMEs precisa passar pelas seguintes etapas: construção de infraestrutura básica (adoção de desktops, notebooks, internet rápida, antivírus, website, suítes de produtividade, software de contabilidade e smartphones; conexão da enterprise (LAN/Server, e-commerce, tablets, network firewall, telefone com IP, etc.); e extensão da enterprise na rede (intranet, WAN, etc.).

Foi constatado que o ganho com a implantação de tecnologia nas empresas PMEs está tanto no operacional como na imagem, com a automação dos processos do negócio vem a melhor experiência para o consumidor, a eficiência do custo e a qualidade no gerenciamento em geral.

A infraestrutura de TI ajuda na colaboração do funcionário, na conexão das filiais, na adoção de equipamentos e serviços mais avançados como ultrabooks e computação em nuvem, além de nas capacidades de e-commerce.