Pesquisa mostra quais as principais fontes de vírus

image_pdfimage_print

vírus-de-internet

Nesta terça-feira (30) a Kaspersky divulgou uma lista com os tipos de fraudes e vírus que mais se propagam através dos e-mails. De acordo com os dados divulgados, 3,4% dos e-mails no ano passado (2012) eram compostos por algum tipo de anexo potencialmente perigoso. Se considerar os spams, esse número sobre para 74,3% de todo tráfego de mensagens eletrônicas de 2012.

O estudo apontou que, geralmente, quando existe uma pessoa próxima como remetente, as pessoas tendem a se descuidar mais da segurança por confiarem nos autores das mensagens. Nesse caso a fraude está nos remetentes que já foram infectados e acabam propagando o vírus.

Dentre todos os golpes, o mais comum, segundo a Kaspersky, são as mensagens que se passam por empresas online solicitando a troca de senhas pelo usuário. Normalmente, as mensagens informam um comprometimento da conta, assim, se o usuário quiser manter sua conta, o mesmo terá que fazer um download, através do qual deverá alterar seus dados.

Outra fraude que se posiciona entre as mais frequentes é o envio de falsas mensagens de hotéis e companhias aéreas com uma suposta confirmação de reserva. A mensagem contém um link que leva o usuário a uma página falsa, que uma vez acessada, infecta o computador através de códigos maliciosos.

Usando e abusando da emoção e curiosidade das pessoas, os criminosos usam de grandes acontecimentos que geram comoção, como atentados e desastres naturais, e enviam mensagens com links ou arquivos com o objetivo de roubar as informações dos usuários. Nas redes sociais a curiosidade é ainda mais explorada através de mensagens do tipo “te vi em um vídeo” ou “as nossas fotos ficaram ótimas”. Essas mensagens também aparecem nos e-mails.

A recomendação é que os usuários mantenham os sistemas operacionais e navegadores de seus computadores sempre atualizados e resguardado por um bom antivírus, também atualizado.

Fonte: Vector