Desconfie até do que as melhores universidades ensinam

image_pdfimage_print

May 30, 2013 Harvard Business School commencement class of 2013.  Lauren Burrows (blond center) and Brandi Burns (direct right) celebrate at commencement. These women are NOT in the piece.  30143248A:  NYTCREDIT: Katherine Taylor for The New York Times

Nos Estados Unidos, uni­versidades como Harvard, Yale e Princeton com­põem a Ivy Lea­­gue, o clube das faculdades mais tradicionais, onde se formaram Barack Obama, Donald Trump e Jorge Paulo Lemann. Caras, associadas à elite americana e à excelência acadêmica, essas instituições influenciam o ensino no mundo todo. Mas há algo errado com a formação que oferecem, segundo William Deresiewicz, ensaísta americano, em seu livro The Excellent Sheep (“A ovelha excelente”, numa tradução livre, sem edição no Brasil). Para ele, a preocupação em formar líderes voltados só para as necessidades do mercado prejudica a carreira das pessoas. Ao privilegiar a ascensão profissional, as universidades deixam de lado a formação intelectual verdadeira, que proporciona autonomia e realização profissional por meio do trabalho com propósito. No Brasil em fevereiro, William concedeu esta entrevista à VOCÊ S/A.

VOCÊ S/A – O conceito de liderança difundido pelas universidades e pelas empresas está equivocado?

Sim, e não apenas nas escolas da Ivy League. Essa ideia enviesada de liderança está sendo disseminada em diversas instituições ao redor do mundo. O erro está no fato de que o conceito de liderança, tal qual vem sendo aplicado atualmente, é distante do que o ideal de liderança realmente representa. O termo vem sendo usado no sentido de estar no comando, mas não necessariamente das qualidades que se deve utilizar quando se está no comando.