Defecamos na posição errada. E a solução é um produto de US$ 30.

image_pdfimage_print

Produto que ajusta a curvatura do corpo no sanitário promete ser a solução preventiva para doenças sérias, como apendicite e câncer de cólon.

defecando_errado

Crie um problema e venda a solução: essa parece ser a lógica da humanidade. Por séculos, as pessoas usaram latrinas ou um cantinho escondido na natureza para fazerem suas necessidades básicas — exceto em Roma, onde os citadinos contavam com sanitários públicos. Na década de 50, o sistema foi aperfeiçoado com uma descarga e em pouco tempo passou a se popularizar e modernizar; até Bill Gates se interessa por novos modelos de privada.

Estudos científicos apontam que o corpo humano foi designado para defecar agachado. E pior: fazer o “número 2” sentado no vaso sanitário pode provocar doenças que vão desde constipação e hemorróidas até apendicite e câncer de cólon — além de tornar mais difícil o simples e natural ato de defecar.

Há uma explicação racional: o músculo puborretal comprime o reto quando estamos de pé ou sentados em níveis distintos, para evitar incontinência. Ao nos colocarmos de cócoras, o reto fica totalmente relaxado, abrindo caminho fácil para o que vier (nem precisa forçar a barra).

Agora o fato: uma empresa resolveu desenvolver o Squatty Potty, que simula a postura ideal para a eliminação. Consiste em um banquinho com design especial que permite uma curvatura do corpo de 35º. O produto patenteado pode ser a solução para uma série de doenças graves que podem ser facilmente prevenidas (caso você resista à ideia de evacuar no quintal, em um buraco cavado no chão). Por valores que variam entre US$ 29,99 e US$ 79,99 é possível ter uma saúde retal perfeita.

Esse é o preço cobrado pela civilização. Se não for uma pergunta muito íntima, aí vai: sabendo disso, como você vai fazer agora? Comprar o Squatty Potty, usar um banquinho improvisado ou voltar aos hábitos de nossos ancestrais? Ou está cagando e andando para isso? Diz aí nos comentários.

Fonte: ADMINISTRADORES