6 pedidos de demissão que foram compartilhados com o mundo

image_pdfimage_print

Não basta se demitir, tem que compartilhar?

É só fazer uma rápida pesquisa na internet para encontrar, sem dificuldade, uma série de vídeos de um momento bem particular na vida de um profissional: o pedido de demissão. Há desde casos bem humorados e criativos a situações em que os funcionários não escondem a insatisfação com chefes e empresas.

Mas antes de usá-los como fonte de inspiração, Ana Cortes, sócia da BR Talent, sugere cautela. “O vídeo é eterno, a sensação de insatisfação, não”, diz. Ela explica que a gravação, seja ela engraçadinha ou raivosa, vai ficar como um carimbo no currículo do profissional. Esse é o grande risco de deixar registrada para a posteridade a sensação vivida em um momento específico da vida.

A especialista faz uma distinção importante. “Uma coisa é fazer um vídeo porque você está fazendo uma transição de carreira e aceitando um novo desafio, deixando uma mensagem positiva. Outra é fazer um vídeo porque está pedindo demissão porque chegou a uma situação limite”, explica.

Veja alguns casos:

Tchau, Google!

O mais recente caso de pedido de demissão viral é o de Michael Peggs. Depois de escrever um artigo explicando seus motivos para deixar a empresa, ele publicou um vídeo no Youtube para reforçar a despedida.

Nas imagens ele passeia de patinete pela empresa, ao som de uma mixagem a partir da música “The Best Is Yet To Come” de Frank Sinatra, mostrando que está deixando para trás benefícios e instalações que seriam o sonho de muitos profissionais.

“Nesse caso, por ter sido bastante criativo é algo que até entra para o portfólio dele porque a mensagem que ele deixa é a de que resolveu sair da zona de conforto, mesmo com todos aqueles benefícios”, explica Ana Cortes, sócia da BR Talent.

 

Pedido ao vivo

Charlo Greene surpreendeu seus colegas na emissora KTVA, filiada à CBS no Alasca (EUA) ao pedir demissão ao vivo enquanto apresentava o jornal local, em setembro deste ano. O motivo: concentrar sua carreira na militância pela legalização do uso recreativo de maconha naquele estado, o que ocorreu no começo deste mês.

“Dedicarei todas minhas forças em lutar pela liberdade e justiça, que começa por legalizar a maconha no Alasca. Para isso, não tenho mais alternativas do que deixar o programa. Estou indo embora”, disse ela. Nesse caso, carimbou seu currículo com o símbolo da erva.

 

Videoclipe

Cansada da cobrança por audiência de vídeos que produzia para o escritório em que trabalhava, a roteirista e comediante Marina Shifrin resolveu pedir demissão… por vídeo, em setembro do ano passado.

Dançando a música “Gone” de Kanye West, o resultado é um videoclipe que já teve mais de 18 milhões de acessos. Nele, ela conta ter sacrificado sua vida pessoal nos dois anos em que trabalhou na empresa.

O sucesso do vídeo foi tanto que ela até recebeu propostas de trabalho. Mas, segundo Ana Cortes, sócia da BR Talent, fechou uma porta, pra sempre. “Para aquela empresa ela não volta mais”, diz.

 

Banda

Bastante descontente com o trabalho em um hotel de Rhode Island EUA), Joey DeFrancesco levou uma banda para apresentar sua carta de demissão ao chefe, em 2011. O gestor, é claro, não achou a menor graça.

O sucesso do vídeo foi tanto, que Joey começou a receber muitas histórias de funcionários de hotéis que também estavam descontentes com as condições det rabalho. Hoje ele mantém um site sobre o tema e continua coletando histórias.

À capela com a ajuda de um programa de tv

Em 2012, um funcionário de um café nos Estados Unidos resolveu fazer uma saída triunfal do seu emprego. Com a ajuda da equipe do programa de TV de Steve Harvey, levou um grupo de cantores e fez o anúncio cantando à capela.

A iniciativa até que foi bem recebida e, de quebra, ele fez marketing para seu novo desafio já que virou empreendedor e obteve as atenções do público.

Ao som de Strauss

Mais uma  saída triunfal. O encarregado de limpeza de uma empresa de autopeças escolheu uma trilha sonora de peso para anunciar que estava deixando o emprego. Ao som de “Also Sprach Zarathustra” de Richard Strauss, subiu em uma das mesas do refeitório e abriu a camisa. No tórax, a frase: “ eu me demito”.

 

Fonte: EXAME