10 dicas sobre como aprender uma nova tecnologia

image_pdfimage_print

learning_process

Nós vivemos um momento realmente muito empolgante em termos de conhecimento. A educação e a informação nunca foram tão acessíveis e baratas para as massas (em alguns casos até de graça). O que antigamente era ensinado apenas em salas de aula, hoje está disponível em blogs e aulas online completas, em forma de vídeos e fóruns interativos. Com tantos recursos, não há absolutamente nenhuma desculpa para não mergulharmos no conhecimento e aprendermos tudo o que pudermos. No entanto, com tanta riqueza de recursos, escolher por onde começar muitas vezes pode ser difícil. Neste artigo, vamos descrever um processo simples alavancar seu aprendizado. Os exemplos abaixo são direcionados à área de TI, mas certamente a metodologia de aprendizado se aplica a qualquer área do conhecimento.

1. Superando a inércia

Para se aprender algo novo, o primeiro passo é superar a inércia. Essa é a mesma inércia que você sente quando você quer mudar o canal da TV, mas o controle remoto não está por perto! Felizmente, há algumas técnicas simples para tirá-lo da inércia. Uma técnica que tem funcionado muito bem é o conceito de “pequenos hábitos”. Ao invés de se sentir sobrecarregado por ter que executar determinada tarefa, apenas dê um pequeno passo para iniciá-la. Usando o exemplo do controle da TV, comece por mexer os dedos dos pés. Em seguida, tome impulso e saia do sofá. Caminhe até o controle, pegue-o e mude para o canal que desejar. Seguindo essa série de pequenos passos, você irá superar a sua inércia e a tarefa vai deixar de parecer difícil e chata como aparentava ser. Esta mesma ideia pode ser aplicada para aprender novas habilidades. É tudo questão de “pequenos passos”.

2. Veja os prós

O primeiro passo, quando for aprender algo novo, é definir o que aprender. Poderia ser algo que você sinta paixão e que você tenha um forte interesse em aprender e explorar. É importante ter essa vontade, já que isso te dá o combustível necessário mesmo em momentos de desânimo. Uma vez que você definiu o que irá aprender, seja uma nova linguagem de programação, um framework ou uma ferramenta qualquer, pesquise trabalhos inspiradores feitos por pessoas da área. Pode ser que você encontre algo no YouTubeVimeoHackerNews, blogs ou mesmo com seus amigos do Facebook ou Twitter. Consultar o que os outros já fizeram dará a você a confiança para fazê-lo acreditar que você também pode aprender!

3. Deixe as informações fluírem

Uma vez que você passar da fase de se convencer o que quer aprender, é hora de se tornar uma “esponja” e começar a absorver conhecimento. Comece com uma busca no Google por “tutoriais para iniciantes” relacionado ao assunto. O site Nettuts+ oferece inúmeros tutoriais. O StackOverflow também é um lugar onde você certamente encontrará referências para uma infinidade de assuntos. Alternativamente, o Quora é um excelente lugar para procurar por respostas. Uma vez que você tenha explorado as referências encontradas, você pode querer se aprofundar mais no tema e para isso pode ser interessante consultar alguns dos melhoras livros especializados no assunto. Uma ótima opção para se encontrar os melhores livros o site Amazon.com.

4. Ouça e assista

Quanto mais você se aprofunda no conhecimento sobre determinado tema, mais você sentirá necessidade de ter acesso a outras fontes de informação – tais como “podcasts” e “screencasts”. Encorajamos você a buscar no iTunesU, que oferece aulas completas sobre uma variedade de tópicos de algumas das melhores instituições do mundo. Isto é particularmente útil para aqueles que priorizam referências acadêmicas.

Atualmente há vários sites que oferecem serviços de educação à distância. Uma excelente opção é o site Tuts+ Premium. Quer aprender PHP ou JavaScript? Não existe melhor fonte de pequisa na internet. Alternativamente, você pode considerar:

Você também pode assistir apresentações de conferência, tais como o Google IO no Youtube ou o Confreaks de graça!

5. Horas de agir!

Ótimo! Você já leu dezenas de tutoriais, assistiu vídeos e já tem algum conhecimento da tecnologia que você se propôs a aprender. E agora? Bem, é hora de colocar seu conhecimento em prática! No final das contas, a melhor maneira de se aprender algo é fazendo.

Escolha um projeto pessoal que você pode implementar usando a nova tecnologia. Desenhe algumas funcionalidades básicas e comece a implementar. Você certamente vai encontrar alguns obstáculos no caminho. Quando isso acontecer, procure a solução do problema no StackOverflow ou no Google. Você agora está no caminho de se tornar um expert naquela tecnologia. Quanto mais falhas e erros você encontrar no caminho, mais conhecimento você irá adquirir. Existe um ditado que diz que “os experts são aqueles que cometeram mais erros”. Isso significa que eles tentaram as coisas mais loucas possíveis e exploraram os limites daquela tecnologia. Como resultado, eles adquiriram um conhecimento ímpar sobre como aquilo funciona. Com essa visão, eles são capazes de moldar a tecnologia da forma como eles bem desejarem e com isso eles adquirem poderes de Jedi (para o bem, é claro). Esses poderes também estão ao seu alcance!

6. Tornando o conhecimento público

Assim que você entrar na sua “jornada” pelo conhecimento, é importante narrar e divulgar os acertos (ou erros) que você teve durante o caminho. Blogs são a maneira mais popular de se fazer isso hoje em dia. Quando você registra o seu aprendizado, você etá se forçando a ser mais coeso nos seus pensamentos, dando estrutura aos pedaços de conhecimento dispersos que você acumulou. Quem sabe, no processo, você não pode estar ensinando outras pessoas através da internet? É uma forma de retribuir o conhecimento que você adquiriu. Você deve fazê-lo sempre que possível.

Se você quiser fazer algo mais (assim como faz a galera do Nettuts+ todos os dias), você pode ir um pouco mais além e criar vídeos de demonstração, que são os preferidos por aqueles que gostam de aprender de maneira visual. No geral, manter um blog te ajuda a melhorar sua capacidade de comunicação, o que é tão importante quanto a tecnologia que você está aprendendo.

7. Sinta a pulsação

As redes sociais se tornaram a maneira universal de manter contato com as pessoas e descobrir coisas novas. Twitter e Facebook são as principais, mas existem outros sites mais focados, como o já mencionado Quora, que tem uma infinidade de tópicos, os quais as pessoas podem acessar e comentar. É um ótimo lugar para se encontrar respostas e opiniões de pessoas experientes e conhecidas no meio. De fato, uma rápida consulta ao Quora pode revelar resultados muito interessantes.

Dar uma vasculhada no StackOverflow também pode ser uma forma divertida de descobrir a forma como outras pessoas estão explorando os limites de determinadas tecnologias. De fato, a tecnologia só amadurece quando as pessoas começam a fazer coisas “loucas” e muitas vezes impensáveis com ela.

Se você quer sentir a pulsação da tecnologia e decidir se vale ou não a pena aprendê-la, dê uma pesquisada no StackOverflow para ver o tamanho da comunidade interessada. As questões mais visitadas são excelentes candidatas para esse tipo de pesquisa. Você pode também tentar algo parecido no GitHub.

8. Encontros e conferências

Apesar das redes sociais serem ótimas, nada substitui o contato humano. É importante que você tenha um grupo de encontro (Meetup) em um lugar próximo de você, onde você possa conhecer pessoas parecidas com você e que compartilham dos mesmos interesses. Você terá contato com projetos interessantes que outras pessoas estão trabalhando, ao mesmo tempo que poderá ter alguns dos seus problemas mais complicados resolvidos com a ajuda destas pessoas.

Além disso, conferências, seminários, workshops e eventos relacionados também são excelentes lugares para compartilhar experiências e enriquecer seu repertório.

9. GitHub

GitHub é a casa dos projetos open-source. É um tesouro do conhecimento e criatividade, expressado na forma de código. Uma vez que você se sinta confortável com uma determinada tecnologia, seu próximo passo pode ser explorar o GitHub para encontrar projetos interessantes. Leia os códigos-fontes. Leia o máximo que você puder. Fazendo isso, você pode aprender uma variedade de coisas, tais como:

  • Como organizar grandes projetos;
  • Bibliotecas interessantes que determinados projetos estão utilizando;
  • Padrões de código e design em geral;
  • Estilos de documentação;
  • Padrões de testes;
  • Soluções para problemas pontuais e complexos, apontados na seção de “problemas ” do projeto.

Todo esse conhecimento está apenas esperando para ser devorado. Interessantemente, e para sua sorte, o único investimento que você precisa fazer para ter acesso a isso tudo é sua curiosidade.

10. Aprendizado concentrado

Se você está com medo do processo descrito acima ser muito lento, você pode explorar alguns “atalhos”. Pode ser que você já tenha ouvido falar algo do tipo “Aprenda X em 24 hroas”, mas não é a isso que nos referimos aqui. Um prazo mais pragmático seria algo em torno de algumas semanas. Se isso te soa razoável, você pode tentar algo do tipo Seven Languages in Seven Weeks or Seven Databases in Seven Weeks. Apesar desses livros se referirem a linguagens e bancos de dados, você pode fazer o mesmo para outas tecnologias.

Um estilo um pouco diferente poderia ser aprender as coisas da “maneira difícil”. A ideia aqui é aceitar que ninguém pode se tornar um expert em determinada tecnologia ao menos que essa pessoa pratique diariamente. Dessa forma, para ganhar expertise, você pratica através de exercícios. De maneira similar, você experimentar o Katas e Koans, que encoraja pessoas a resolver problemas na linguagem de sua preferência. Estes irão te introduzir os conceitos e técnicas inicialmente desconhecidos para você. Aí é que está o pulo do gato! Se você realmente deseja sair da sua zona de conforto, vá por este caminho!

Aprenda algo diferente

Programação é uma atividade que trabalha o lado esquerdo do cérebro, que está ligado a atividades mais lógicas. Ela aproveita a parte analítica do cérebro, que trabalha buscando uma abordagem passo a passo para resolver problemas. Em contrapartida, para desenvolver o lado direito do cérebro é importante que se busque atividades alternativas, tais como pintura, modelagem 3D, origami, música, etc. De fato, programação requer muita criatividade. Você provavelmente já passou por isso se você já se deparou encontrando a solução para um problema durante suas horas de sono. Isso ocorre porque o lado direito do seu cérebro processa informação de uma maneira diferente, e pode compilar ideias de vários lugares diferentes. Andy Hunt, da Pragmatic Bookshelf, escreveu um livro sobre esse assunto: Pragmatic Thinking and Learning: Refactor Your Wetware. Se você quer desenvolver seu cérebro de maneira completa, escolha algo diferente da sua área de conhecimento para aprender!

Resumo

Adquirir uma nova habilidade é sempre empolgante. É o início de uma nova experiência que irá moldar o seu pensamento. Mas primeiramente você deverá superar a sua inércia. Uma vez que você tenha feito isso, sua jornada de absorção de conhecimento de todas as fontes possíveis começa. Esperamos que o processo mostrado acima tenha lhe dado algumas ideias para percorrer essa longa estrada.

Se você tem conhece alguma abordagem diferente, nós gostaríamos muito de saber mais sobre isso. Sinta-se livre para deixar um comentário na nossa página no Facebook, enquanto nós deixamos para vocês algumas referências inspiradoras:

Fonte: TUTSPLUS