Audiência social continua crescendo no Brasil

image_pdfimage_print

Residentes de classe média conduzirão a última rodada de crescimento da base de usuários das redes sociais.

brasil_facebook

A grande população brasileira, aprofundando a penetração na internet e adotando precocemente a mídia social, criou um dos maiores mercados mundiais de mídia social. Com 78,3 milhões de pessoas – ou 79% dos seus usuários da internet – nas redes sociais, o Brasil será, em 2013, a casa de quase um terço dos usuários das redes sociais da América Latina, de acordo com um novo relatório do eMarketer, intitulado “Brazil Social Media: The Mobile Middle Class Goes Social”(em português, A mídia social no Brasil: a classe média móvel torna-se social).

Usuarios Redes Sociais Brasil I

O número de usuários das redes sociais no Brasil continua a crescer rapidamente. O eMarketer estima que, neste ano, o Brasil terá o quinto crescimento mais rápido do mundo das redes sociais. O único fato negativo, em relação ao crescimento futuro, é que o uso das redes sociais já está muito difundido entre os usuários da internet neste país, o que deixa uma margem relativamente pequena para futuros incrementos. Todavia, a penetração da internet no Brasil está ainda em apenas 50% e, portanto, há ainda muitos novos usuários da internet para vir e muito lugar para eles no espaço social.

Ao mesmo tempo, o Brasil é um mercado incrivelmente móvel. Os usuários afluentes – a vasta maioria dos quais já está nas redes sociais – estão velozmente adotando smartphones e tablets, aumentando assim as expectativas de que o seu uso irá provavelmente se desviar para estes dispositivos. Os usuários de baixa renda – que serão os responsáveis pela maior parte do crescimento do uso das redes sociais no Brasil – irão acessar a internet em fones de baixo preço, usando planos de dados baratos e flexíveis e expandindo a rede de banda larga de dispositivos móveis.

O relatório comScore de 2013 sobre o espaço digital do Brasil mostrou que os sites de mídia social se tornaram a categoria principal de website, em termos de tempo gasto online pelos usuários brasileiros da internet, a partir de junho de 2012, ultrapassando portais e sites de serviço, que incluem sites de e-mail. Por volta de dezembro de 2012, os usuários da internet no Brasil estavam gastando, acumuladamente, 158% mais tempo em sites de mídia social do que gastaram em dezembro de 2010.

Usuarios Redes Sociais Brasil II

Para marcas que correram para o espaço social brasileiro, acumulando seguidores, fãs e assinantes, o consenso emergente é que medir o sucesso pelo número de fãs, não é a mesma coisa que medi-lo pelo engajamento.

Um estudo, em maio de 2013, da consultoria de mercado Gauge, mostrou que os usuários de redes sociais no Brasil notaram uma desconexão entre o conteúdo postado pelas marcas e a informação que eles, os usuários, solicitaram em sites sociais. Menos de 17% de usuários do Facebook, com idade de 26 anos e mais velhos (uma demografia que se estimou representar 54% da base dos usuários do Facebook no Brasil), disse que eles desfrutaram conteúdos cheios de bom humor postados em páginas de marcas, o que foi interpretado como sendo o esforço de engajamento usado com maior frequência nos sites sociais.

Os consumidores brasileiros aceitam bem a ideia de receber assistência ao consumidor pelas redes sociais. O empresa de software de relacionamento social eCRM123* verificou, em dezembro de 2012, que 94% dos usuários de redes sociais do Brasil optaram pela ideia de receber assistência ao consumidor através de sites de mídia social.

Uma disposição de engajar com marcas para serviço ao consumidor sugere que o comércio social poderia ter um futuro brilhante no Brasil. Na verdade, o estudo da eCRM123 descobriu que 77% dos usuários tinha uma atitude positiva em relação a comprar pelas redes sociais.

Fonte: HYTRADE